Alunas do Donas de Si em Outeiro têm expectativa de um futuro melhor

Alunas do Donas de Si em Outeiro têm expectativa de um futuro melhor

No Dia Internacional da Mulher, as alunas do programa de qualificação profissional “Donas de Si”, da Prefeitura de Belém, ficaram em evidência, na ilha de Outeiro.

O programa voltado a mulheres em condição de vulnerabilidade social, especialmente beneficiárias do programa de renda cidadã Bora Belém, está iniciando quatro turmas com 80 vagas nos cursos de panificação artesanal e de doces e bolos para festas.

“Pra mim vai ser importante para trazer um sustento a mais para a minha família”, contou Alessandra Dias Santiago, de 39 anos, beneficiária do Bora Belém, que é mãe de três filhos e também cria uma sobrinha. “Essa é a oportunidade que muitos precisam e, muitas vezes, não têm. A gente tem que aproveitar. Conhecimento nunca é demais”.

Já a autônoma Itamares da Silva, de 40 anos, entrou no curso de panificação para agregar valor ao trabalho de venda de salgados, que já realiza. “A minha mãe é ‘salgadeira’ e eu faço comidinhas para vender na porta de casa. Eu tinha vontade de fazer curso na área de gastronomia há muito tempo”.

Atenção especial às mulheres de Outeiro 

Outeiro é o quinto território de Belém atendido pela iniciativa, que é realizada por meio do Banco do Povo de Belém. As aulas começaram na véspera, mas a coordenadora-geral do Banco do Povo de Belém, Georgina Galvão, deu as boas-vindas às alunas nesta terça-feira, 8, em razão da data especial.  

“Chegamos em Outeiro e encontramos mulheres cheias de esperança de por esses novos conhecimentos em prática para gerar renda. E vamos continuar na jornada junto com elas na busca pela autonomia financeira”, destacou.

As aulas ocorrerão até o próximo dia 18, na cozinha da Escola de Pesca da Fundação Escola Bosque (Funbosque), no bairro de Itaiteua. A fundação colabora também com o transporte de van da sede da Funbosque até a Escola de Pesca.

As aulas são ministradas por instrutoras do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). A seleção das alunas foi realizada por meio do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) de Outeiro. A iniciativa também conta com a colaboração da Administração Regional de Outeiro (Arout).