Microcrédito

Microcrédito

O objetivo principal do Banco do Povo de Belém é incentivar os pequenos empreendimentos a expandir o negócio a partir da concessão do crédito solidário (microcrédito).

O órgão disponibiliza linha de crédito para empreendedoras(es) nos termos da Portaria Normativa nº 01, de 25 de fevereiro de 2014.

Os tomadores do crédito solidário, pela 1ª vez, terão os processos analisados conforme a seguinte alíquota de juros:

  • Classe Empreendedor 1,5%
  • Classe Iniciante de 0,90%
  • Classe Especial 0,60%.

Já para a renovação de crédito solidário (2º empréstimo) para os adimplentes que tenham efetuado o pagamento dos empréstimos até a data do vencimento das parcelas, serão beneficiados com a redução da taxa de juros cobrada no 1º empréstimo:

  • Classe Empreendedor 1,35%
  • Classe Iniciante 0,81%
  • Classe Especial 0,54%

E para a renovação de crédito solidário (3º empréstimo) para os adimplentes que tenham efetuado o pagamento dos empréstimos até a data de vencimento da parcelas, serão beneficiados com a redução da taxa de juros cobrada no 2º empréstimo:

  • Classe Empreendedor 1,22%
  • Classe Iniciante 0,73%
  • Classe Especial 0,49%

Na concessão, são oferecidas taxas de juros a partir de 0,6% para permissionários(as) públicos(as), beneficiários(as) do Programa Bolsa Família e permissionários(as) do “Bora Belém”. Para empreendedores(as) formais, são oferecidas taxas a partir de 1,5%.

O Banco do Povo de Belém está estruturando a equipe de analistas que irá avaliar o perfil do negócio e a capacidade de pagamento de cada candidato à tomada de crédito solidário. Desta forma, a possibilidade de inadimplência dos contratos diminui consideravelmente.

Para os interessados em acessar as linhas de crédito solidário, é necessário participar dos cursos do Banco do Povo de Belém que orientam os microempreendedores(as) a utilizar da melhor forma os créditos para a expansão do próprio negócio.

O Banco do Povo de Belém acompanha alguns microempreendimentos a partir do programa “Consultoria Solidária”, com orientações que vão da organização administrativa às estratégias de marketing.

O Banco do Povo de Belém também trabalha com o “aval solidário”, em que um grupo de tomadores de empréstimo serve de avalistas entre si, fortalecendo o compromisso com a adimplência.

Para acessar as linhas de crédito é preciso ter residência fixa em Belém, incluindo suas ilhas e seus distritos, pelo tempo mínimo de 5 anos. Um projeto de lei está sendo formulado para diminuir esse prazo.

Ainda, os interessados devem apresentar os seguintes documentos: RG, CPF e comprovante de residência.