Programa Donas de Si inicia mobilização em Outeiro

A Prefeitura de Belém, por meio do Banco do Povo de Belém, leva o programa de qualificação profissional “Donas de Si” para Outeiro. Nesta terça-feira, 8, foram apresentados os cursos que serão realizados no período de 7 a 18 de março deste ano, com o total de 80 vagas.

O programa foi especialmente desenvolvido para mulheres em condição de vulnerabilidade social, como as beneficiárias do programa de renda cidadã “Bora Belém”, com o objetivo de estimular a autonomia financeira. A reunião aconteceu no auditório da Fundação Escola Bosque, com a participação de alguns homens, que também ficaram interessados em aprender com o programa.

Isabela Souza, de 20 anos, conta com o Bora Belém como única fonte de renda para criar o filho de um ano e nove meses. “Estou no Bora Belém há três meses. Tá dando pra sustentar meu filho. Antes eu não tinha nenhuma renda, só o pai dele pra dar as coisas. Agora, que eu tô conseguindo”. Isabela ficou interessada em fazer o curso de bolos e doces para festas e planeja produzir dentro de casa para vender.

“Achei ótimo. Quero fazer panificação”, contou Adriele dos Santos Almeida, de 22 anos,  ao conhecer o Donas de Si. Ela mora com a mãe e também tem o Bora Belém como única fonte de renda para criar a filha, que tem menos de um ano. “Eu também tenho uma irmã pra me ajudar a vender pão em casa”, contou.

Produção para autonomia financeira

O Donas de Si chegará a Outeiro com dois cursos: de panificação artesanal, que ensina a produzir diferentes tipos de pães, biscoitos, pizza e outros, e de bolos e doces de festas. As aulas serão realizadas na cozinha da Escola de Gastronomia da Fundação Escola Bosque, no bairro de Itaiteua. 

O coordenador do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do Outeiro, Anderson Claudino, apontou que, atualmente, 1.100 pessoas são beneficiárias do Bora Belém na ilha e que o programa está sendo ampliado. Além disso, recentemente, os valores do auxílio foram ampliados:  Mulheres com um filho passarão a receber R$ 200; com dois e três filhos, R$ 350; e quem tem quatro ou mais filhos terá direito a R$ 500.

A Fundação Escola Bosque (Funbosque) disponibilizou uma van de 15 lugares para realizar o transporte das alunas entre a sede da fundação e àquela unidade. O presidente da Funbosque, Alickson Lopes, destacou o empenho da fundação em reestruturar as instalações físicas e também de estreitar o contato com a comunidade de Outeiro, inclusive, em parceria com o Banco do Povo. “A van vai poder levar 15 pessoas e realizar mais de uma viagem, se necessário”, assegurou.

A coordenadora do Banco do Povo de Belém, Georgina Galvão, explicou que o Donas de Si é um programa que busca dar apoio a quem mais precisa, inclusive, não somente por meio dos cursos de qualificação profissional, mas também com a futura concessão do crédito solidário para aquelas que decidirem abrir o próprio negócio.