Prefeitura entrega crédito solidário aos pequenos empreendedores de Mosqueiro

 Facebook  Twitter  Google

A tapioqueira Francisca Barbosa, o peixeiro Ruan Barata, a vendedora de comidas típicas Fernanda Monteiro e a vendedora de guaraná e vitamina Rosemary Cristóvão foram alguns dos empreendedores da ilha de Mosqueiro contemplados com os primeiros créditos solidários oferecidos pela Prefeitura de Belém, por meio do Banco do Povo. O objetivo do crédito solidário é apoiar os pequenos empreendedores do balneário que se preparam para as vendas ao longo das férias de julho.

Vendedora de coco há dois anos, na praça Matriz da Vila, a permissionária Josiane Lima, de 42 anos, está na relação das beneficiadas com o crédito solidário e comemorou a iniciativa. 

“Vamos receber um crédito para ajudar a melhorar nosso equipamento, comprar mais material. É uma ajuda enorme, será muito bem vinda. É muito importante, é um empréstimo a juros baixos, daqui pra frente só irá melhorar porque teremos nossos equipamentos novos, bonitos, organizados”, comemora.

“Estamos conversando com outros cerca de 150 pequenos empreendedores de Mosqueiro, do Furo das Marinhas até a Baía do Sol, incluindo ambulantes da Vila, agricultores familiares assentados, agricultores do Mari Mari, camaroeiros (vendedores e pescadores) e pequenos comerciantes do Carananduba e Murubira”, informa a coordenadora-geral do Banco do Povo de Belém e presidente do Comitê Crédito, Georgina Galvão.

A assinatura de liberação do crédito solidário oferecido pela Prefeitura de Belém, com foco nos pequenos empreendedores, ocorreu nesta quarta-feira, 6, durante a programação do aniversário de 127 anos de Mosqueiro, pelo prefeito Edmilson Rodrigues e Georgina Galvão. O dinheiro será depositado nas contas dos beneficiados nesta sexta-feira, 8.

Vila e Chapéu Virado – Neste primeiro momento, 20 tapioqueiras e feirantes dos mercados da Vila e do Chapéu Virado estão sendo contemplados com o valor médio de R$ 4 mil. A expectativa é que a iniciativa impacte na renda de pelo menos 40 famílias ou 200 pessoas.

Está em curso a preparação de outros cerca de 150 pequenos empreendedores da ilha, com a realização de oficinas de elaboração de plano de  negócio, que deverão ser atendidos até meados de julho. Todos são residentes da ilha.

Os beneficiados pelo crédito solidário poderão investir na renovação do estoque (capital de giro) ou em melhorias no negócio, como a compra de equipamentos e reformas (capital fixo). O valor total aprovado pelo Comitê de Crédito do Banco do Povo nesta primeira etapa em Mosqueiro é de R$ 73.350,00.

Por ser um empréstimo, os valores serão devolvidos ao Banco do Povo em pagamentos parcelados e com juros abaixo do praticado no mercado, que variam de 0,01% a 1,5%.

Os futuros beneficiários do distrito já estão sendo atendidos pela equipe do Banco do Povo para a elaboração dos planos de negócio que culminarão com a concessão do crédito.

A meta é que o crédito solidário possa apoiar esses empreendedores para o ápice do veraneio e também para os feriados que virão nos próximos meses de agosto e setembro.

Donas de Si – Os cursos de qualificação profissional Donas de Si, que tem priorizado as mulheres beneficiárias do Bora Belém, será ofertado a partir de agosto. A demanda está sendo levantada por meio dos Centros de Referência em Assistência Social (Cras).

Missão – A missão do Banco do Povo de Belém é apoiar os sonhos da nossa gente por meio da qualificação profissional e do crédito solidário com acompanhamento para a viabilidade dos pequenos negócios com potencial de geração de renda. 

Em função disso, um dos públicos preferenciais são as mulheres beneficiárias do Bora Belém que, hoje, são assistidas pela política de assistência social, a fim de que obtenham a autonomia financeira.

O foco nas mulheres se deve ao entendimento de que elas são a maioria das provedoras de lares das famílias belenenses. No entanto, as políticas realizadas por meio do Banco do Povo de Belém alcançam também outros públicos.