Crédito solidário é apresentado aos pequenos empreendedores de Outeiro

Crédito solidário é apresentado aos pequenos empreendedores de Outeiro

A Prefeitura de Belém, por meio do Banco do Povo de Belém, apresentou, pela primeira vez, a política do crédito solidário (microcrédito), que visa apoiar os pequenos negócios, nesta terça-feira, 8, no auditório da Fundação Escola Bosque, em Outeiro.

A ação estreia entre as medidas emergenciais direcionadas ao distrito, que foi afetado pela interdição da ponte de acesso a Icoaraci. O Banco tem R$ 1 milhão para investir em crédito solidário na Ilha de Caratateua. 

Samuel Costa Silva, 55 anos, que possui uma barraca na Praia Grande há 25 anos, conta que o segmento ficou em dificuldade porque o acidente na ponte afetou o turismo na ilha. “Praticamente paramos. O Governo do Estado e a Prefeitura estão dando uma resposta bem rápida pra gente. Fiquei bem otimista porque nós precisamos dessa força. Sozinhos, não teríamos como sobreviver”. Ele quer obter empréstimo para capital de giro do empreendimento. “Hoje, a expectativa é bem melhor do que durante a pandemia”, comparou.

“Eu nunca pensei que esse sinistro da ponte fosse levar tanto tempo (para resolver). Seis meses é muito tempo. Estamos sem movimento nenhum, com 100% de prejuízo”, contou Maire Rangel, de 57 anos, que há 33 anos possui um Restaurante na Praia do Amor. “O empréstimo vai ajudar muita gente e eu espero também conseguir”. 

Exposição do microcrédito

Diante de um auditório lotado, a coordenadora-geral do Banco do Povo, Georgina Galvão, apresentou o programa que, por determinação do prefeito Edmilson Rodrigues, oferecerá crédito de até R$ 5 mil para Pessoa Física e de até R$ 10 mil para Pessoa Jurídica com juro de 0,01% ao mês. Inicialmente, serão atendidos os 144 donos de barracas de praia cadastrados na Secretaria Municipal de Economia (Secon) e na Administração Regional de Outeiro (Arout). Outros vendedores autônomos (não barraqueiros) também compareceram à reunião e foram orientados a aguardar o credenciamento de ambulantes, que será feito pela Secon e Agência Distrital.

Elizângela Santos, presidente da Associação dos Barraqueiros e Comerciantes de Outeiro, disse que a expectativa é grande pelo crédito solidário porque a categoria está passando por dificuldades: “Ninguém estava preparado para isso. Os boletos vencem e a cerveja também vence. Muito importante o poder público municipal estar dando essa mão amiga pra gente com juro zero. Vai ajudar bastante”.

Projeto

O servidor do Banco do Povo de Belém, Gilvan Kleber Sales, repassou informações gerais da iniciativa, incluindo prazos de carência e parcelamento, e orientou que os empreendedores interessados em contrair o crédito terão que apresentar um projeto para a aplicação do recurso. 

O administrador regional de Outeiro, Maikeen Souza, reforçou as ações do pacote de medidas emergenciais que estão sendo executadas em Outeiro, inclusive, por meio do crédito solidário, que vai ajudar a movimentar a economia local.

Os conselheiros do Tá Selado e o presidente da Funbosque, Alickson Lopes, também compareceram à reunião. Os conselheiros ajudaram a organizar a reunião e acompanharão todas as fases do processo.