Mulheres do Bengui e Tapanã recebem visita técnica para o crédito solidário

Agentes do Banco do Povo de Belém realizaram as visitas técnicas para a liberação do crédito solidário (microcrédito) a mulheres beneficiárias do programa “Donas de Si”, nos bairros do Bengui e do Tapanã, nestas terça e quarta-feiras, 22 e 23. Ao todo, foram visitadas 14 empreendedoras oriundas do programa de qualificação profissional da Prefeitura de Belém, pois elas continuaram participando de oficinas de empreendedorismo no Banco. O pedido de crédito solidário segue em tramitação no banco.

“A minha expectativa é grande. Quero melhorar o meu salão de beleza, colocar uma porta para melhorar a segurança, ar condicionado, forro, além de uma cadeira que inclina para botar cílios e um balcão que eu não tenho. Gosto de ver as minhas coisas bem bonitinhas”, conta Cilene Sousa, de 28 anos, beneficiária do Bora Belém e mãe de três filhos. Ela mora no Bengui e já trabalha como manicure há 12 anos, mas há quatro meses decidiu montar o próprio salão.

Crédito solidário – O Donas de Si é voltado a mulheres em condição de vulnerabilidade social, especialmente beneficiárias do programa de renda cidadã Bora Belém. O crédito solidário é mais um suporte da Prefeitura de Belém para incentivar a autonomia financeira das pessoas que mais precisam.

Um dos agentes de crédito que realizou as visitas técnicas, Elton Torres, explica que o objetivo foi conhecer os locais em que as mulheres estão empreendendo. “No Bengui, visitamos mulheres que possuem salão de beleza e que trabalham com artesanato, comidas típicas e sucos. E no Tapanã, visitamos produtoras de bombons de chocolate, de doces e salgados e que vendem churrasco”, detalhou.

As atividades divergem do que elas aprenderam no curso de Processamento de Frutas e Produção de Doces, no qual aprenderam a fazer licores, geleias e compotas. “O importante é elas receberem o crédito solidário para investir na área que elas tenham afinidade e experiência”, explica o agente.

Banco do povo – A Prefeitura de Belém, por meio do Banco do Povo, concede crédito social a quem mais precisa nos valores de até R$ 5 mil para pessoa física e de até R$ 10 mil para pessoa jurídica. O juro é de 0,01% e o parcelamento vai até 12 meses para capital de giro, incluindo a carência de dois meses; ou parcelamento em até 24 meses para capital fixo, incluindo carência de 6 meses.

“Hoje, encerramos o atendimento in locu (das Donas de Si do Bengui e Tapanã). A próxima etapa será a análise documental e, depois, o Comitê de Crédito vai aprovar ou não o crédito para liberação. Esse trâmite deve durar 15 dias”, informa Elton.

Em etapas anteriores, a equipe do Banco do Povo orientou as mulheres a definirem o objeto do investimento e a formularem planilhas de orçamento.