Em Outeiro e Mosqueiro, pequenos negócios terão crédito para o veraneio

A Prefeitura de Belém, por meio do Banco do Povo de Belém, está viabilizando o crédito solidário (microcrédito) para os pequenos empreendedores que moram nas ilhas de Outeiro e de Mosqueiro, para ajudá-los a se preparar para as vendas do veraneio de julho, que se aproxima.

Crédito – A meta é liberar os financiamentos até o próximo dia 8 de julho, com valores de até R$ 5 mil para pessoa física e de até R$ 10 mil para pessoas jurídicas.

No dia 24 de julho, a coordenadora-geral do Banco do Povo, Georgina Galvão, e a equipe de crédito da instituição se reuniram com cerca de 80 pequenos comerciantes, donos de barracas e vendedores ambulantes, no auditório da Fundação Escola Bosque (Funbosque), para explicar sobre o incentivo da Prefeitura.

Prosperidade – “A gente quer que os pequenos negócios prosperem. Vamos iniciar as oficinas de elaboração dos planos de negócio, analisando caso a caso para verificar as necessidades de cada um”, explicou Georgina.

O Banco tem R$ 1 milhão em crédito para investir em Outeiro, dentro do pacote de medidas emergenciais anunciado pela Prefeitura, desde a interdição da ponte que dá acesso ao distrito.

Ajuda – Kátia Guiomar Almeida, de 51 anos, sobrevivia da venda de peixe, mas o negócio quebrou com o acidente da ponte. “Eu ainda tenho a minha lista de clientes, mas tive que vender os equipamentos. Pago aluguel, tenho quatro filhos. Preciso muito dessa ajuda para comprar peixes e os materiais que preciso: freezer, isopor, balança e bicicleta cargueira para fazer entregas”, conta.

“Achei muito bom (o crédito). Eu fiz empréstimo no Banco do Povo, na primeira vez que o Edmilson (Rodrigues) foi prefeito. Foi como eu comecei a venda de comida, que tenho até hoje. Sou agradecida pela oportunidade e serei de novo”, declara Rosilene Reis, de 53 anos, que comercializa refeições, churrasco, água mineral, carvão e chope de frutas em casa.

Oficinas – Numa etapa anterior, 47 donos de barracas de praia receberam o crédito solidário. Agora, os próximos contemplados irão passar pelas oficinas de plano de negócio que serão realizadas nas próximas segunda e terça-feiras, 27 e 28.

O dinheiro poderá ser investido na compra de mercadorias (capital de giro) e na aquisição de equipamentos e reformas (capital fixo). O pagamento é parcelado e os juros variam de 0,01% a 1,5%.
Mosqueiro.

Em Mosqueiro – A equipe do Banco já vinha trabalhando o acesso ao crédito solidário junto às  tapioqueiras e aos feirantes da Vila e do Chapéu Virado. No dia 21 de junho, uma nova frente de diálogo foi aberta com vendedores ambulantes de várias partes do balneário, como Cajueiro, Carananduba, Vila, Aeroporto, Chapéu Virado, Murubira, Furo das Marinhas e assentados da agricultura familiar, que comercializam na Feira do Produtor, entre outros.

O encontro com cerca de 200 pessoas interessadas ocorreu na sede do Moka City e contou com a presença de Georgina Galvão, da agente distrital Vanessa Egla e do diretor da Secretaria Municipal de Economia (Secon), Marcelo Martins.

Garantia – “Destacamos a atuação da Prefeitura de Belém em várias frentes, inclusive, na garantia de crédito solidário aos vendedores ambulantes e aos feirantes residentes em Mosqueiro, para que eles possam investir no próprio negócio e crescer economicamente”, destacou Vanessa Egla.

Durante toda a semana, os agentes do Banco se reuniram com os interessados organizados em grupos para fazer as oficinas de plano de negócio.